Expresso das Ilhas

Switch to desktop Register Login

Cabo Verde participa na IVª Conferência Global sobre a erradicação sustentada do trabalho infantil

A ministra da Justiça e Trabalho, Janine Lélis, vai representar Cabo Verde de 14 a 16 na IVª Conferência Global sobre a erradicação sustentada do trabalho infantil a ter lugar em Buenos Aires (Argentina).

 

A IVª Conferência Global tem como propósito fortalecer o compromisso mundial de acelerar a erradicação do trabalho infantil em todas as suas formas antes de 2025, conforme a meta 8.7 da Agenda 2030 das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável.

A meta 8.7 do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 8 – “Trabalho Decente e Crescimento Económico”, refere a necessidade de “Tomar medidas imediatas e eficazes para erradicar o trabalho forçado, acabar com a escravidão moderna e o tráfico de pessoas e assegurar a proibição e eliminação das piores formas de trabalho infantil, incluindo recrutamento e utilização de crianças-soldado, e até 2025 acabar com o trabalho infantil em todas as suas formas.”

Na conferência em que participam cerca de 193 países elegeu-se, segundo nota de imprensa, a temática da erradicação do Trabalho Infantil e a Eliminação do Trabalho Forçado como .

No quadro deste encontro, serão realizadas discussões de temáticas técnicas de alto nível que permitirão a troca de experiências, programas, práticas e modelos de intervenção bem-sucedidos e inovadores.

Está ainda, previsto neste evento, a apresentação de uma “Declaração Conjunta da CPLP à IV Conferência Global sobre a Erradicação Sustentada do Trabalho Infantil”.

A Conferência que vai reunir mais de 1.500 participantes para debater em três dias o tema trabalho infantil, faz parte da Agenda 2030 e propõe a erradicação do trabalho infantil até 2025.

A intenção é contar com o comprometimento dos países participantes no sentido de “tomar medidas imediatas e eficazes para erradicar o trabalho forçado, acabar com formas modernas de escravidão e tráfico de seres humanos”.

No mundo cerca de 152 milhões de crianças são vítimas de trabalho infantil, e 25 milhões de pessoas, incluindo 5,7 milhões de crianças, são submetidos a trabalho forçado, conforme calculado pela Assembleia Geral da ONU em Setembro de 2017.

domingo, 12 novembro 2017 09:23

Deixe um comentário

Os campos com (*) são obrigatórios.

Expresso das Ilhas

Top Desktop version