Expresso das Ilhas

Switch to desktop Register Login

Número de casos de paludismo reduz nas últimas semanas

Os casos de paludismo em Cabo Verde desceram nas últimas semanas de 14 para dois casos diários em média, mas as autoridades sublinham a necessidade de manter a vigilância em Outubro e Novembro, habituais meses de pico da doença.

 

Os dados foram avançados ontem pelo ministro da Saúde, Arlindo do Rosário, durante uma visita conjunta com o ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, e com o presidente da câmara da Praia, Óscar Santos, a alguns dos bairros mais afectados da capital.

"Nestas últimas semanas temos registado uma diminuição significativa do número de casos. Estávamos com 13 a 14 casos diários, neste momento temos um ou dois casos diários", disse Arlindo do Rosário aos jornalistas.

O ministro assinalou, no entanto, que enquanto houver casos é preciso continuar a trabalhar para os eliminar.

"Há um processo para eliminação do paludismo até 2020 e o Governo está fortemente empenhado" nesse objectivo, assegurou.

As equipas de prevenção e pulverização continuam no terreno e Arlindo do Rosário adiantou que o Governo está a trabalhar para reforçar a pulverização dentro das habitações.

Nesta que foi a segunda visita a estes bairros no espaço de 15 dias, Arlindo do Rosário mostrou-se "razoavelmente satisfeito" com a diminuição dos casos, mas sublinhou a importância de não descurar a luta e a vigilância, uma vez que Outubro e Novembro são tradicionalmente meses de pico de infecções por paludismo.

Segundo o mais recente boletim sobre a evolução dos casos de paludismo, até 24 de Setembro tinham sido registados em Cabo Verde 267 casos, 254 contraídos localmente e 13 importados.

Foram registadas duas mortes, uma em São Vicente e outra na cidade da Praia, onde foram registados 259 dos 267 casos.

Desde Julho (44 casos) que o número de casos de paludismo vem aumentando em Cabo Verde, tendo-se registado em agosto 83 casos e Setembro 120 casos, o que levou as autoridades de saúde a declarar uma epidemia de paludismo na cidade da Praia.

Cabo Verde regista em 2017, o maior número de casos de paludismo em quase 30 anos.

 

sábado, 07 outubro 2017 11:11

Deixe um comentário

Os campos com (*) são obrigatórios.

Expresso das Ilhas

Top Desktop version