Expresso das Ilhas

Switch to desktop Register Login

Agentes sanitários em Santo Antão continuam a reclamar melhor salário e enquadramento profissional

Os salários baixos e o enquadramento profissional da classe continuam a ser os principais problemas dos agentes sanitários em Santo Antão. Um ano depois da criação da associação do sector, fundada para resolver os assuntos dos profissionais, os problemas persistem.

Quem o diz é o presidente da organização, Manuel Andrade, em entrevista esta quinta-feira à Rádio Morabeza.

“O problema ainda continua. Temos agentes sanitários que ainda recebem através das Câmaras Municipais ou das delegacias de saúde dos três concelhos. Então, ainda é um constrangimento por resolver”, diz.

Manuel Andrade garante, contudo, que a Associação dos Agentes Sanitários em Santo Antão já está a dar passos nesse sentido, nomeadamente junto da Região Sanitária da ilha e do Ministério da Saúde. O líder da organização diz ter dialogado com o Ministério da Saúde que terá garantido, ainda nesse primeiro semestre, dar formação aos agentes sanitários, para depois analisar a questão do enquadramento profissional.

“Nas comunidades, os agentes sanitários têm um papel muito importante porque já conhecem o local e sabem como intervir a nível de limpeza das localidades e estão mais próximos dos doentes crónicos”, realça.

A Associação dos Agentes Sanitários de Santo Antão, criada a 30 de Janeiro de 2016, conta com cerca de 50 sócios, e tem como objectivo lutar para uma melhor saúde na ilha e resolver os assuntos dos profissionais do sector.

 

quinta, 16 fevereiro 2017 10:50

Deixe um comentário

Os campos com (*) são obrigatórios.

Expresso das Ilhas

Top Desktop version