Expresso das Ilhas

Switch to desktop Register Login

PAICV quer «punir severamente fenómenos de rapto»

Felisberto Vieira, deputado nacional eleito pelo PAICV, defende que é preciso redobrar os esforços das autoridades competentes para acompanhar os desaparecimentos de pessoas que se têm registado no país.

 

Felisberto Vieira falava quinta-feira, no parlamento. 

“Devemos criar as condições para que as autoridades competentes possam trabalhar afincadamente e eficazmente para conseguir identificar os responsáveis, para que possamos punir severamente fenómenos de rapto de pessoas, de violência contra crianças e famílias indefesas”, afirmou.

Felisberto Vieira pediu, ainda, a união de esforços do governo e dos deputados para “trabalhar a legislação, para que a moldura penal em relação a estes fenómenos seja o mais implacável possível”.

Em resposta, Fernando Elísio Freire, ministro da Presidência, disse que as autoridades estão a fazer o seu trabalho.

“São cidadãos cabo-verdianos que estão a desaparecer, o nível de preocupação de facto é muito elevado. A polícia está a fazer o seu trabalho, nem sequer sabemos se é um crime. É uma acção que os contornos ainda não são conhecidos. É preciso, de facto, máximo alerta e estamos a acompanhar com muita atenção”, disse.

Está desaparecida desde 14 de Novembro Edvanea Gonçalves, uma criança de dez anos, residente em Eugénio Lima, na cidade da Praia.

quinta, 30 novembro 2017 07:31

2 Comentários

  • manuel canuto 30-11-2017 Reportar

    Quando for um membro do Governo ou familiar raptado ou desaparecido as medidas serao tomadas

  • Caboverdiano 30-11-2017 Reportar

    Conheci o caso de uma miúda de 12 anos que tinha ficado retida no aeroporto de Zaventem-Belgica
    Chamada Embaixada que para ai se tinha deslocado no imediato, foi perguntada a miúda como chegou a Bélgica , tendo a mesma explicado o seguinte:
    Sua mae a havia entregue a uma tia (senhora) tendo juntas rumado para Senegal tendo ai juntado a um tio /um senhor) senegalez em que os mesmos - os tres ficaram alojados num hotel no Senegal e de seguida partiram em viagem rumo a Bélgica.
    A Imigracao belga detetou no imediato o documento falso do senegalez que foi logo recambiado para seu pais-Dakar.
    A suposta acompanhante tia mais a jovem continuaram presas no aeroporto. Mas como a tia sabia falar um pouco de francês, no fim do dia acabou por se desvencilhar da situação e foi libertada tendo levado consigo o passaporte passaporte da jovem que ficou retida fio ate que uma chamada quase que anonomia avisou a Emebaixada que havia essa miúda presa e que vinha sendo abusada.
    A Embaixada para ai se deslocou de imediato, era um fim de semana e no fim do dia de trabalho e tentou flar com a miúda que quase pouco dizia, saia a confissão sai a mingua
    ela obvio que não fazia confiança e não queria falar.
    Ela explicou o acima exposto em que logo de seguida foi contatada a mae em Cabo Verde tendo a mesma informou a Embaixada que foi o pai quem mandou buscar a filha para Holanda, e a Bélgica era apenas pontos de escala.
    Chamado o pai na Holanda, mesmo dirigiu-se para Bélgica e uma chegado ao aeroporto da Bélgica, passou pela filha fingindo não a reconhecer em que a própria disse a policia " eh este o meu pai"...
    Pela confissão deste, o destino da garota era prostituição na Holanda e foi ele quem a tinha mandado buscar!!!
    Dito pai ficou retido tendo a policia ao mesmo tempo dito que o pai nao era alvo e que através desse queriam chegar a cabecilha.
    A Embaixada emitiu um laissez-passer et recambiou a miúda para Cabo Verde.
    E isto aconteceu nos anos 1999/2000.
    Portanto todo o caminho vai dar a India....

Deixe um comentário

Os campos com (*) são obrigatórios.

Expresso das Ilhas

Top Desktop version