Expresso das Ilhas

Switch to desktop Register Login

Negociações para entrada do Estado no capital da Binter estão a decorrer

Governo e Binter Cabo Verde estão a discutir entrada do Estado no capital da companhia aérea. Entrada será feita em duas fases: 30% até final do ano, 19% até Junho de 2018.

 

José Gonçalves, ministro da Economia, disse hoje, durante o aniversário do primeiro aniversário de operações da Binter Cabo Verde, que a aquisição dos 49% do capital da companhia aérea por parte do Estado deverá ficar concluída até Junho de 2018. No entanto, Gonçalves recusou avançar qual o custo total da operação dizendo apenas que 30% são uma compensação dada pela companhia ao Estado e que os restantes 19% serão comprados por um valor ainda não apurado. "O valor das acções das empresas varia todos os dias", disse o ministro para justificar o facto de ainda não ter sido estabelecido um preço para a compra dos 19% di capital da Binter Cabo Verde.

No dia em que se celebrava o primeiro aniversário do início das operações da Binter Cabo Verde o director executivo da companhia aérea, Raul Zapico afirmou que a companhia aérea transportou, ao longo deste ano, mais de 240 mil passageiros e que espera que este numero continue a aumentar. Quanto ao estabelecimento da TACV no Sal e respectiva criação do hub aéreo, o director executivo da Binter Cabo Verde garantiu que já foi estabelecido um protocolo de cooperação com a TACV para o reencaminhamento dos passageiros que cheguem àquela ilha e que tenham outro destino final no arquipélago.

Questionado sobre se o fim dos voos directos para a capital não será uma desvantagem para a TACV, que abdica do mercado a favor de empresas como a TAP, Azores Airlines e Royal Air Marroc, José Gonçalves afirmou que não entende que seja uma desvantagem para a companhia aérea nacional.

Ainda dentro das comemorações do primeiro aniversário da Binter Cabo Verde, foi assinado um protocolo com o ministério da Educação que prevê a colaboração da companhia aérea em áreas como reabilitação/reconstrução de infraestruturas educativas em Cabo Verde, a disponibilização de materiais informáticos e didáticos destinados aos alunos, professores e comunidade educativa e ainda a promoção de acções e outras iniciativas de interesse mútuo, "designadamente actividades sobre as áreas de actuação da Binter Cabo Verde junto da comunidade educativa".

sábado, 11 novembro 2017 13:05

Deixe um comentário

Os campos com (*) são obrigatórios.

Expresso das Ilhas

Top Desktop version