Expresso das Ilhas

Switch to desktop Register Login

Sismo na fronteira do Irão e Iraque já fez 335 mortos

O número de vítimas mortais resultante do terramoto de magnitude de 7,3 na escala de Richter voltou a subir. Há 335 vítimas a lamentar.

 

De acordo com a informação avançada pela agência de notícias estatal iraniana IRNA, citada pela Associated Press, o número de vítimas mortais do sismo na fronteira do Irão e do Iraque foi revisto em alta: é já de 335. Este é o balanço mais recente do sismo de domingo que causou também centenas de feridos.

O Departamento de Saúde iraniano já lançou um alerta a solicitar com urgência a doação de sangue, uma vez que as unidades de reserva, revela a IRNA, não são suficientes para prestar o devido auxílio aos sobreviventes.

A maioria dos mortos era residente na cidade de Sarpol-e-Zahab, na província ocidental de Kermanshah, no Irão – uma província ocidental que fica nas montanhas Zagros, que dividem o Irão e o Iraque. Os residentes nesta região dependem principalmente da agricultura para ganhar a vida.

Já a agência Lusa revela que, no Iraque, onde foi localizado o epicentro, o tremor de terra causou seis mortos na província de Souleimaniyeh, no Curdistão iraquiano, segundo responsáveis locais.

Recorde-se que o abalo sísmico, de acordo com o Serviço Geológico Norte-americano (USGS),  foi  registado à profundidade de 25 quilómetros e a cerca de 30 quilómetros a sudoeste da cidade de Halabja. 

O terramoto foi registado às 18H18 (hora de Lisboa) e foi sentido também na Turquia, onde não foram reportados danos e vítimas. 

Embora o abalo inicialmente tenha sido reportado como tendo uma magnitude de 7,2 na escala de Richter, no balanço mais recente das autoridades a intensidade subiu para 7,3.

 

segunda, 13 novembro 2017 09:25

Deixe um comentário

Os campos com (*) são obrigatórios.

Expresso das Ilhas

Top Desktop version