Expresso das Ilhas

Switch to desktop Register Login

EUA treinam ataques a depósitos de armas de destruição norte-coreanos

As tropas dos Estados Unidos estacionadas na Coreia do Sul realizaram um exercício em que simularam a destruição de depósitos de armas de destruição maciça norte-coreanos, foi hoje anunciado.

 

Soldados de duas divisões de infantaria participaram no exercício, denominado "Warrior Strike 7", realizado em Camp Stanley, no norte de Seul, e num complexo próximo da fronteira coreana.

A informação e as imagens da operação, cuja data não foi divulgada, foram publicadas no portal Flickr e na conta oficial da rede social Facebook da Segunda Divisão de Infantaria das Forças dos Estados Unidos na Coreia do Sul (USFK, na sigla inglesa).

A operação consistiu no desembarque em terra de unidades transportadas por via área, a partir do maior navio da Marinha sul-coreana, "Dokdo", que depois se infiltraram em diferentes instalações para destruir ou tomar controlo de arsenais de armas de destruição maciça.

As fotografias mostram operações e protocolos relacionados com a infiltração em depósitos de armas radioactivas, biológicas ou químicas, ou a desactivação de ogivas.

O simulacro aconteceu num momento de tensão na península coreana perante os insistentes testes de armamento do regime de Kim Jong-un e o endurecimento do discurso de Washington após a chegada à Casa Branca de Donald Trump. O último teste de um míssil norte-coreano foi realizado no domingo.

A nova administração norte-americana chegou a insinuar a possibilidade de efetuar ataques preventivos contra a Coreia do Norte se Pyongyang insistir no desenvolvimento do programa nuclear e de mísseis.

O último míssil lançado pelo exército norte-coreano, e que Pyongyang definiu como um novo tipo de projéctil, mostrou um bom rendimento, o que representa um novo avanço para a Coreia do Norte.

Pyongyang quer desenvolver um míssil nuclear capaz de alcançar o território norte-americano.

 

quinta, 18 maio 2017 07:38

Deixe um comentário

Os campos com (*) são obrigatórios.

Expresso das Ilhas

Top Desktop version