Expresso das Ilhas

Switch to desktop Register Login

Hoje é dia de Expresso das Ilhas. Destaques da Edição 828

 
Esta semana o Expresso das Ilhas faz manchete com a entrevista ao Embaixador de Cabo Verde em Portugal, Eurico Monteiro. Político experiente, veste desde o início do ano a pele de diplomata. À frente de uma das mais importantes representações diplomáticas de Cabo Verde, Eurico Monteiro quer revolucionar a prestação dos serviços consulares. Promete emitir passaportes em pouco mais de uma semana, levar o consulado a comunidades distantes da capital e desmaterializar processos. Enquanto isso, garante mais e melhor atenção aos doentes evacuados e prepara a Embaixada para ser o front office da diplomacia económica.
 
Destaque também para o Fórum Mundial de Desenvolvimento Económico Local. A Praia acolhe durante a próxima semana – de 17 a 20 de Outubro – o IV Fórum Mundial de Desenvolvimento Económico Local. A capital cabo-verdiana sucede a Sevilha (Espanha, 2011), Foz do Iguaçu (Brasil, 2013) e Turim (Itália, 2015). São esperados no Estádio Nacional mais de 1500 participantes para, a partir de três linhas temáticas, encetar um diálogo internacional e promover a partilha de experiências em DEL. Espera-se que o encontro “promova a oportunidade de transformar uma aliança global de actores engajados em parcerias concretas a nível dos países e entidades locais”. Para Cabo Verde, o FMDEL é também um enorme teste à capacidade do país de organizar e acolher um evento de grande envergadura e alcance internacional.

Também nesta edição, a entrevista com Jacinto Santos, presidente da Plataforma das ONGs. “A Plataforma das ONGs tem-se revelado um parceiro incontornável do desenvolvimento social e económico de Cabo Verde”. O recém-eleito presidente da Plataforma das ONGs afirma que o movimento associativo cabo-verdiano tem feito um percurso extraordinário a partir da década de 90, mas acentua que é chegado o momento de introduzir mecanismos de autorregulação no seu funcionamento como único caminho para se exercer um controlo democrático, mas ao mesmo tempo legal de práticas e procedimentos que sejam conforme com aquilo que é o princípio do funcionamento das associações. Em relação ao IV Fórum Mundial de Desenvolvimento Económico Local que se realiza na próxima semana na Praia, Jacinto Santos diz que é importante criar uma estratégia para o pós-Fórum como forma de traduzir as suas conclusões em projectos concretos.

Nos bairros de Achada Grande Frente e Lém-Ferreira está a arrancar um projecto de turismo alternativo. “Não há turismo sustentável sem o envolvimento das comunidades”. É precisamente essa noção que está por detrás do projecto Comunidades no centro, que vai envolver dois bairros ditos periféricos da cidade da Praia, usando a “identidade local como factor de desenvolvimento do turismo sustentável”. Para além das massas e dos circuitos fotogénicos, outras formas (mais inclusivas) de fazer turismo existem, e o projecto, que arrancou em Setembro, está aqui para o mostrar.

 

A abertura do novo ano político do MpD tem também chamada de primeira página nesta edição do Expresso das Ilhas. O presidente do MpD, Ulisses Correia e Silva, reconheceu, na passada sexta-feira, a existência de alguns “acidentes de percurso” nestes 18 meses de governação mas garantiu que os resultados das políticas implementadas pelo seu partido se vão fazer sentir até ao final da legislatura.

Na cultura, destaque para Vera Duarte e para o lançamento do seu novo livro: “A Matriarca – Uma Estória de Mestiçagem”. A apresentação da obra será esta quinta-feira, 12, no Auditório do Centro Cultural Português da Praia e estará a cargo dos escritores Fátima Bettencourt e Daniel Medina. Trata-se de um romance que narra a vivência de homens, e sobretudo de mulheres, numa releitura da origem dos povos, da história de África e, em especial de Cabo Verde, resgatando a mestiçagem ancestral e contemporânea dos cabo-verdianos, a partir de representações sobre a vida social e das práticas culturais.     

No interior a opinião de António Jorge Delgado, Cuidado porque o diabo anda à solta nestes dias!”; de Eurídice Monteiro com a crónica "A preta Fernanda no coração do império"; de César Monteiro que escreve sobre a “Cultura do Dinheiro”; de Casimiro de Pina com “Planeta Gramsci” e de Manuel Brito-Semedo com “As Esquinas das Estórias”.

quarta, 11 outubro 2017 04:02

Deixe um comentário

Os campos com (*) são obrigatórios.

Expresso das Ilhas

Top Desktop version