Expresso das Ilhas

Switch to desktop Register Login

Hoje é dia de Expresso das Ilhas. Destaques da Edição 821

Nesta edição, o Expresso das Ilhas faz manchete com a entrevista a Faustino Varela Monteiro, presidente da Comissão Nacional de Protecção de Dados: A garantia da privacidade das pessoas é um desafio constante. A Comissão Nacional de Protecção de Dados (CNPD) é uma entidade administrativa independente, que tem por missão controlar e fiscalizar o cumprimento das disposições legais e regulamentares em matéria de protecção de dados pessoais, em rigoroso respeito pelos direitos humanos e pelas liberdades e garantias consagradas na Constituição e na lei. A CNPD é composta por três personalidades de reconhecida competência e integridade moral, eleitos pela Assembleia Nacional, por maioria de dois terços dos deputados presentes. Os membros da CNPD tomaram posse no dia 24 de Abril de 2015, por mandato de seis anos. O presidente da CNPD, Faustino Varela Monteiro, falou com o Expresso das Ilhas, para explicar as complexidades à volta da questão dos dados pessoais.

 

Também neste número, Cães de Rua: Apesar das diferenças, Câmara e Bons Amigos vão colaborar. Num passado não tão distante, as relações entre a Associação Bons Amigos (organização da sociedade civil dedicada à protecção e saúde dos animais de estimação) e o pelouro do saneamento da Câmara Municipal da Praia chegaram a ser tensas. As profundas diferenças ideológicas quanto aos métodos mais eficazes para controle da população canina do município inviabilizaram o diálogo. Com as mudanças no elenco da edilidade, o ambiente mudou e, embora as diferenças persistam as duas instituições estão agora finalmente a juntar esforços para enfrentar aquela que é uma das maiores dores de cabeça dos munícipes praienses: o aumento descontrolado da população canina da cidade, com tudo o que a ela está associado.

Toda a história do negócio INPS/Caixa Económica de Cabo Verde, é outro dos destaques. A compra das acções que a IMPAR detém na Caixa Económica de Cabo Verde por parte do INPS começou a ser negociada há dois anos, pela administração liderada por José Maria Veiga e teve luz verde do governo de então. Com as eleições, e a consequente mudança de poder, o INPS e a IMPAR renegociaram o contrato-promessa de compra e venda, mas mantiveram os moldes acordados anteriormente, fazer a operação fora da bolsa e sem uma Oferta Pública de Aquisição.

Autoridades preocupadas com aumento de paludismo na Praia. Dos 76 casos de paludismo em Cabo Verde 71 foram registados na capital. 67 são casos autóctones e 4 importados. Os restantes cinco foram detectados em São Vicente. No total, já foram registados mais 24 casos de paludismo do que em todo o ano anterior.

Moussa Konate, PCA da Vivo Energy Cabo Verde: “Podemos acompanhar Cabo Verde no desenvolvimento do seu potencial turístico”. O novo PCA da Vivo Energy Cabo Verde assumiu as novas funções há pouco mais de uma semana, mas já tem os ojectivos bem traçados para os próximos cinco anos: trazer Cabo Verde para os lugares cimeiros da Vivo Energy Africa e consolidar a presença da petrolífera no mercado cabo-verdiano.  Moussa Konate acredita que o bunkering é o futuro do desenvolvimento da actividade marítima internacional em Cabo Verde. “O arquipélago goza de uma boa situação geo-estratégica na rota de três continentes. É justamente no bunkering e na aviação que a Vivo Energy Cabo Verde tem ainda muito espaço para se desenvolver”.

 

Na cultura: “Artistas da Noite” querem o trabalho valorizado. Amor pela música, essa é a palavra que caracteriza alguns cantores que animam as noites na capital do país. Na Cidade da Praia, o negócio de música ao vivo vem florescendo e os artistas já clamam pela sua melhoria e valorização dos seus trabalhos.

No interior, a opinião de Eurídice Monteiro, Antes e depois de Charlottesville.

 

 

 

 

quarta, 23 agosto 2017 01:59

2 Comentários

  • Maria Fortes 23-08-2017 Reportar

    A questão é que em Cabo Verde cada "cão" acha que tem direito também a ter não só um cão mas vários cães.
    O mais curioso é que pessoas, principalmente nas chamadas "fraldas" que não têm nem onde morar e nem tão pouco o mínimo para sobreviverem com dignidade andam acompanhadas de dois, três ou mais cães.
    A situação não vai mudar enquanto essa Câmaras continuarem a ser dirigidas por comissários políticos sem nenhuma formação ou competência para desempenharem o cargo que ocupam.
    E o slogan continua válido. Cada povo tem "os cães" que merece.

  • Figueiral 23-08-2017 Reportar

    Este problema de cães vadios poderá ter um aspecto económico muito importante se fôr bem estudado e programado.
    Na China desde de 1700 antes de Cristo já se consumia carne de cães e no passado mês de Junho realizou-se neste País o tradicional festival de carne de cães onde a carne de cachorros é considerada uma delicatesse e cada vez mais rara.
    Portanto uma grande oportunidade para os nossos empresários e futuros empreendedoristas para explorarem este comércio bastante rentável pois a carne canina na Ásia esta tornando-se cada vez mais escassa levando muitos habitantes desses países a recorrerem ao contrabando de carne de cachorros. Atendendo as nossas boas relações comerciais com a China e atendendo que a praga dos cães continua e vai continuar a ser um problema quase sem solução em Cabo Verde o governo deveria abrir uma linha de crédito para os nossos agriculturas não só no Porto Novo como nas outras Ilhas afim de transformarem este problema numa grande oportunidade comercial de exportação.
    Este é mais um exemplo como um problema pode tornar-se uma oportunidade.

Deixe um comentário

Os campos com (*) são obrigatórios.

Expresso das Ilhas

Top Desktop version