Expresso das Ilhas

Switch to desktop Register Login

Hoje é dia de Expresso das Ilhas. Destaques da Edição 799

A edição 799 do Expresso das Ilhas faz manchete com a reportagem: A minha família existe. Pelo menos 55,9 por cento das crianças em Cabo Verde vivem sem a presença do pai, mostram dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística, por ocasião do Dia do Pai. São dados que expõem um aumento face à realidade apurada pelo Censo de 2010, que situava em cerca 53% as crianças que cresciam com essa ausência. Os dados também confirmam que ¾ das crianças vivem em famílias fora do modelo pai+mãe+filhos, tido como padrão. Ou seja, as tipologias de família são cada vez mais diversificadas, algo que a sociedade parece não reconhecer, insistindo num ideal que exclui grande parte das crianças cabo-verdianas.

 

Ainda neste número, a economista moçambicana Tânia Tomé: Se um empreendedor não for bom líder é apenas um empresário. Economista e empreendedora, CEO da Ecokaya, escritora, cantora, activista, performer. A jovem moçambicana, além de multifacetada, é igualmente multipremiada: entre outros, recebeu o Prémio de Mérito da Presidência de Moçambique, o Prémio Académico Portugal/África, atribuído pelo ex-presidente português Mário Soares e todas as representações diplomáticas dos PALOP em Portugal, foi considerada por Barack Obama uma das jovens líderes africanas e pela Global Banking (do Reino Unido) a jovem executiva líder. Licenciada em Economia e Pós-graduada em Auditoria e Controlo de Gestão, tem trabalhado nos últimos 4 anos dando suporte a empreendedores e pequenas e médias empresas, com plataformas, treinamentos, programas e conceitos para o empoderamento de empreendedores, com enfoque em jovens e mulheres. Tânia Tomé esteve em Cabo Verde, foi oradora no TEDx e numa palestra organizada pela Embaixada dos Estados Unidos da América. Entre um evento e outro, falou com o Expresso das Ilhas sobre economia, empreendedorismo e revoluções.

O balanço de fim de mandato da presidente do Conselho Superior de Magistratura Judicial é outro dos destaques, Teresa Évora, afirma: “Se não fizemos mais foi por manifestas dificuldades financeiras”. Já os advogados, contactados pelo Expresso das Ilhas, defendem um CSMJ mais actuante e dinâmico.

Também nesta edição, MAI surpreendido com anúncio de greve da Polícia Nacional. "Foi uma surpresa. Não fomos contactados em nenhum momento. Eu ainda não percebi, para lhe dizer sinceramente", declarou o Ministro Paulo Rocha ao Expresso das Ilhas quando confrontado com o anúncio da paralisação das forças de segurança.

Novo Banco: INPS vai demorar entre 20 e 25 anos para recuperar o prejuízo. O governador do Banco de Cabo Verde (BCV), João Serra, disse segunda-feira, à saída da audiência com o Presidente da República, que apenas a recapitalização era insuficiente para salvar o Novo Banco, actualmente em processo de extinção.

Índice de Desenvolvimento Humano: Cabo Verde é o 122º país do mundo. No último relatório das Nações Unidas sobre o desenvolvimento humano, publicado esta terça-feira, foram analisadas 188 nações. Cabo Verde pouco melhorou a pontuação, neste ranking que observa, entre outros, a esperança média de vida, os anos de escolaridade cumpridos, o PIB e o PIB per capita, igualdade de género, a gravidez adolescente, a mortalidade materna, a percentagem de vacinação, a taxa de emprego ou o investimento directo estrangeiro.

No interior, a opinião de António Ludgero Correia, Trilhando os caminhos da descentralização.

 

 

 

 

 

 

quarta, 22 março 2017 18:11

1 comentário

  • Maria Fortes 22-03-2017 Reportar

    [A edição 799 do Expresso das Ilhas faz manchete com a reportagem: A minha família existe. Pelo menos 55,9 por cento das crianças em Cabo Verde vivem sem a presença do pai, mostram dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística, por ocasião do Dia do Pai.]


    As mulheres, infelizmente uma maioria, abrem as pernas e os homens simplesmente depositam a sua esperma. Especialmente para os homens "missão cumprida". Novos voos planeados, novas aventuras promissoras à sua espera, mais inocentes, vítimas duma promiscuidade sexual que virão ao mundo, resultado duma sociedade onde 55,9 (dando o benefício da dúvida ao Instituto Nacional de Estatística) das famílias são monomarentais, melhor dizendo a mulher é a única a arcar para a sobrevivência das crianças.
    Não é por acaso que a torto e a direito oiço os homens falando das mulheres e usando o termo "fêmeas" ou seja (des)considerando-as como simples animal de procriação.
    Todos os programas idealizados para combater a pobreza estão antecipadamente condenados ao falhanço enquanto perdurar está pérfida e irresponsável mentalidade de fazer filhos e "largá na mund".

Deixe um comentário

Os campos com (*) são obrigatórios.

Expresso das Ilhas

Top Desktop version