Expresso das Ilhas

Switch to desktop Register Login

Trinta companhias, 50 espectáculos no Mindelact 2017

A organização do festival de teatro Mindelact já está a divulgar a programação da 23ª edição que acontece este ano, pela primeira vez, no mês de Novembro. Ao todo são 50 espectáculos distribuídos pelos diferentes palcos do evento numa festa que dura de 03 a 11 de Novembro.

 

“Nesta 23ª edição o Festival Internacional de Teatro Mindelact procura renascer, tal como fénix, das cinzas do desânimo”, lê-se no editorial do programa disponibilizado online.  A anunciar muitas mudanças – começando pela calendarização do evento em Novembro ao invés do já habitual mês de Setembro, devido às chuvas que causava transtornos à realização de alguns dos espectáculos – a organização diz que esta será, “provavelmente, a sua maior programação de sempre”.

Shakespeare, dança-teatro, estórias contadas, violência baseada no género, palhaçarias… Um pouco de drama, um pouco de riso,  a solo ou com elencos corais, de muitas nuances se fazem os espectáculos que, como já é hábito, têm palcos diferenciados para acontecerem.

O Centro Cultural do Mindelo continua a ser “a casa do Mindelact”, mas a ALAIM também acolhe vários dos espectáculos para não falar das praças da cidade que, com a rubrica “Teatro na Praça” descentraliza o festival, como de resto já é tradição. Salamansa, São Pedro, Ribeira Bote e Ribeira de Craquinha são algumas das zonas que vão acolher, respectivamente os espectáculos “Deus lhe dê em dobro”, “Amore” e “Nobai”.

Mas a estreia, no dia 03 de Novembro, é com uma produção do próprio festival: “Romeu ma Julieta, uma tragédia crioula”. O espectáculo é uma produção do próprio festival, com um casting realizado e aberto a todos os grupos do Mindelo (e a quem não pertencia a nenhum grupo) com um encenador internacional convidado para o efeito. Outra estreia em destaque, desta feita com assinatura do Grupo de Teatro do Centro Cultural Português do Mindelo, em co-produção com UmColetivo (Portugal),  é “Cartas”, adaptação do livro “Cartas de Amílcar Cabral a Maria Helena”, editado pela Rosa de Porcelana Editora, que inclui coreografias da Companhia Raiz di Polon. Esta companhia marca ainda presença com a peça “ A Serpente”, já apresentada na Cidade da Praia e no Brasil.

“Ikiru, Requiem para Pina Baush”, “Todos os Sonhos do Mundo”, “Tapete Voador”, “ A mulher mais Amada”, “Cicatriz de Luz”, “Poéticas” e “Afrobarbies” são algumas das várias peças que enriquecem a programação desta edição.

Segundo a organização, estarão este ano no Mindelact mais de 30 companhias oriundas de países como Alemanha, Angola, Argentina, Brasil, Inglaterra, Japão, Moçambique, Portugal, República Cheka, Senegal, São Tomé e Príncipe e, claro, Cabo Verde.

quarta, 11 outubro 2017 10:51

Deixe um comentário

Os campos com (*) são obrigatórios.

Expresso das Ilhas

Top Desktop version