Expresso das Ilhas

Switch to desktop Register Login

Aí está a 33ª edição do Baía das Gatas

Está tudo a postos para o arranque hoje da 33ª edição do Festival Internacional de música da Baía das Gatas, em São Vicente, garantiu a organização.

 

A informação foi confirmada à Inforpress pelo pelouro de Cultura da Câmara Municipal de São Vicente, entidade que organiza o certame. Segundo a Agência Cabo-verdiana de Notícias, palco, som, luzes, barracas e tendas já estão montadas para acolher a 33ª edição do certame.

O evento, que acontece durante três dias, começa hoje, às 21 horas. A abertura vai estar a cargo da fadista portuguesa, Mariza. De seguida, haverá um encontro de vozes, com Titina, Maria Alice, Ana Firmino, Dudu Araújo, João Eugénio, Jorge Sousa, Armando Tito, Calú Moreira e Celina Pereira, acompanhados de uma banda local.

Após esse encontro, Badoxa sobe ao palco da 33ª edição do Baía das Gatas. Do Brasil chega Joelma, acompanhada da banda Calypso, a fechar o primeiro dia.

No sábado, 12, o evento musical começa as 19h30, com actuação de DJ’s locais. A seguir, actua o cantor angolano Anselmo Ralph. Ainda neste segundo dia há espaço para carnaval, onde Dudu Nobre convida Constantino Cardoso e Anísio. Djodje será o quarto artista a subir ao palco para depois Alborosie fechar com reggae.

No último dia, 13, as actividades começam às 15 horas, com a história de Hip Hop de São Vicente. Segue-se o encontro de novas vozes, que conta com a actuação de Odailine Tavares, Khaly Angel, Josimar Gonçalves, Sílvia Medina e Dino D’Santiago, acompanhados de uma banda local.  

Élida Almeida, Ferro Gaita e Os Calema também actuam no Domingo. Naldo Benny, cantor, dançarino e compositor brasileiro faz descer o pano da edição deste ano.  

Sete anos depois, o festival volta a ter transmissão em directo na Televisão de Cabo Verde.

Segurança

Para garantir a segurança na 33ª edição do Festival Internacional de Música da Baía das Gatas, a Polícia Nacional de São Vicente montou a “Operação Baía das Gatas 2017” e convocou todo o efectivo do Comando Regional, contando ainda com um reforço de agentes de Santo Antão e de militares da Terceira Região Militar.

Segundo a comandante operacional Firmina Melício, citada pela Inforpress, estão também criadas as condições para que a cidade do Mindelo e arredores “não fiquem abandonados”, pois está garantido o serviço de piquete e o normal funcionamento das esquadras.

sexta, 11 agosto 2017 09:26

Deixe um comentário

Os campos com (*) são obrigatórios.

Expresso das Ilhas

Top Desktop version